Selecione a fonte desejada
Menu
4 Dicas para explorar o máximo potencial produtivo através da semente
Muitas vezes encaramos os insumos para a lavoura como custos, e pensando em diminuí-los acabamos não dando a devida importância para os fatores que determinam o potencial produtivo das nossas lavouras. Decidimos compartilhar algumas dicas de como manejar melhor a relação custo-benefício quando se pensa no investimento em sementes de alta qualidade.
COMPARTILHE ESTE ARTIGO
FacebookTwitterLinkedinWhatsApp

Nas últimas décadas a Biotecnologia tem alavancado fortemente a produtividade da soja. Analisando o cenário atual, percebemos um grande investimento neste segmento, visto que o mesmo se apresenta bastante promissor, tanto quando se fala em produtividade quanto em resistência e/ou tolerância a doenças e pragas.


Desta forma, as sementes se apresentam como o veículo para que estas novas tecnologias cheguem até o produtor, entregando ao campo maior produtividade, segurança e sustentabilidade.


Considerando que os agricultores gaúchos estão no final do planejamento da safra 19/20, buscamos ressaltar 4 pontos fundamentais para que o agricultor explore o máximo potencial produtivo oferecido pelas cultivares de soja.


1. Qualidade Fisiológica das Sementes:

Para alcançarmos altas produtividades, além do emprego de tecnologia é preciso também garantirmos um bom estabelecimento da lavoura. Para tanto, é necessário o emprego de sementes de alta qualidade fisiológica, ou seja, alta germinação e principalmente alto vigor, o que permitirá o estabelecimento da lavoura mesmo em condições adversas.


2. Associar Produto a Conhecimento:

O mercado de sementes disponibiliza ao agricultor inúmeras cultivares de soja, onde cada uma delas possui características, particularidades técnicas e potencial produtivo distinto.

Desta forma é preciso conhecermos detalhadamente cada cultivar e cada talhão de sua propriedade, para que assim seja o mais assertivo possível no momento de alocar as cultivares nos talhões, definir data de semeadura e por fim população desejada.


3. Proteger o Investimento:

Com a entrada de novas tecnologia via sementes, o investimento inicial se tornou mais representativo para o produtor na composição do desembolso. Assim é necessário “proteger” este alto investimento inicial através de um bom tratamento de sementes. O mesmo tem por objetivo minimizar possíveis problemas que possam comprometer o estabelecimento inicial da cultura.


4. Economia Inteligente:

Com os custos de produção elevados o produtor precisa ser o mais eficiente possível. Para isso deve analisar a relação custo-benefício de cada produto ou serviço utilizado em sua propriedade. Quando se refere a economia com sementes, a primeira alternativa buscada pelo agricultor é a semente salva, a qual por sua vez representa um desembolso inicial menor. Em contra partida, nem sempre esta semente apresenta qualidade fisiológica suficiente para o estabelecimento de uma boa lavoura.


Assim sugerimos ao agricultor que priorize sempre por uma semente de alta germinação e vigor, testada em laboratórios confiáveis, o que permitirá economia no volume total de sementes gasto, sem abrir mão da qualidade e segurança.


Por fim, não menos importante, cabe ao produtor monitorar o momento adequado para iniciar a semeadura baseando-se na temperatura e umidade do solo.

Developed by Agência Jung
X

Inscrição PAP Digital Versão BETA

O PAP é uma ferramenta desenvolvida por consultores 3Tentos para produtores rurais
*Campos obrigatórios
Enviar
Logo 3Tentos Original em Vetor

Mande sua mensagem

Selecione um assunto
Comercial Insumos
Comercial Grãos, Óleo e Farelo
Trabalhe Conosco
Indústria de Extração e Biodiesel
*Campos obrigatórios
Enviar
Logo 3Tentos Original em Vetor
Entrar em contato
CotaçõesCotações
Soja
Dólar
Bolsa Chicago
Referência: 28/10/2020
Produto Último Máxima Mínima Abertura Fechamento %
[CBOT] Arroz 12,475 12,6 12,43 12,58 12,47 -0.08%
[CBOT] Farelo 377,9 383,6 371,3 383,3 376,7 -1.90%
[CME Milk Futures] Leite 21,57 21,65 21,55 21,64 21,65 +0.14%
[CBOT] Milho 401 415,25 400,5 415 401,5 -3.49%
[CBOT] Óleo de Soja 33,41 34,11 33,2 34,11 33,42 -2.02%
[CBOT] Soja 1057 1081,75 1056,75 1081,75 1057,25 -2.31%
[CME Lean Hog Futures] Suínos 66,325 67,325 65,825 67 66,375 -1.88%
[CBOT] Trigo 610,25 614,5 600,75 614,5 608,75 -1.14%
Referência: 27/10/2020
Produto Último Máxima Mínima Abertura Fechamento
[CBOT] Trigo 615 627 614,75 618,75 615,75
[CBOT] Milho 415,5 422,25 415,5 416,75 416
[CBOT] Arroz 12,5 12,52 12,265 12,28 12,48
[CME Lean Hog Futures] Suínos 67,65 69,65 67,425 68,175 67,65
[CBOT] Óleo de Soja 34,08 34,7 34,03 34,36 34,11
[CBOT] Soja 1082 1094 1081,75 1086 1082,25
[CME Milk Futures] Leite 21,61 21,64 21,6 21,6 21,62
[CBOT] Farelo 383,6 392,7 383,5 389,4 384
Frequência de atualização: diária